sexta-feira, 23 de julho de 2010

End of the story: A Casa na Praia

Sydney era uma jovem rapariga de vinte e nove anos que já tinha passado por um divórcio (devido ao receio constante que o seu piloto morresse a voar), uma viuvez ( porque efectivamente o seu segundo marido morreu em pleno hospital com um aneurisma, grande ironia) e um abandono no altar (ou melhor na casa da família dos Edwards). Foi a história que me deliciou ao longo destes cinco dias, porque eu não gosto de perder nem uma linda história de amor, tão pouco um bom drama :-) O que mais gostei foi o sentimento de pertença que ela acabou por sentir por esta família, o amor que ganhou ao Mr. Edwards ( e confesso que até eu me apaixonei por este senhor tão amigo, tão querido), a amizade que fez com Julie, uma jovem de dezoito anos que revelou ser lésbica mas feliz, o amor que ganhou ao filho mais novo Jeff, e com quem "quase" casou. E digo "quase", porque o safado do Jeff, que fez Sydney amar novamente, só o fez num acto de extremo narcisismo, por saber que o seu irmão tinha interesse em Sydney e para mostrar que em matéria de mulheres ele era o mais forte (já lhe tinha roubado uma namorada, Vicky). No final, Sydney é abandonada, vai-se embora daquela casa de praia, recomeça a sua vida e quando decide voltar a Durham (numa tentativa de ir a uma conferência na Universidade de New Hampshire) percebe que muita coisa mudou, dúvidas dissipam-se sobre o motivo da sua antipatia por Ben e Mr. Edwards morreu...


Sem comentários: